Viabilizar um projecto e-learning

Introdução

As vantagens do e-learning, como a redução dos custos da formação são hoje sobejamente conhecidas dos profissionais ligados à formação. A evolução tecnológica veio permitir que o e-learning seja mais eficaz e faça mais sentido mesmo em pequenos projetos formativos.

O desenvolvimento das telecomunicações com velocidades de internet maiores nas nossas casas e nas empresas, a evolução do software e disponibilidade de ferramentas de autor ou o acesso fácil a dispositivos móveis e equipamento multimédia são alguns desses fatores.

A viabilização de muitos projetos formativos pode passar por economias de escala que só centenas ou milhares de formandos permitem conseguir.
Nem sempre é possível conseguir estes volumes de formação, pelo que vamos compreender os encargos associados a projetos e-learning para ver como é possível viabilizar projetos mais pequenos.

Cursos e-learning síncronos e assíncronos

Cursos síncronos e assíncronos

Para perceber melhor os encargos associados ao e-learning, vamos mostrar os conceitos de Curso síncrono e de Curso assíncrono pois estes têm normalmente associados custos diferentes.

Cursos sincronos e assincronosOs cursos síncronos possuem datas de início e de fim pré-determinadas, existe normalmente um intervalo de tempo para acesso aos recursos e execução das atividades, sendo ainda constituídos por sessões síncronas nomeadamente a sala virtual.
São constituídos por sessões síncronas que ocorrem numa hora marcada, em que formador e formandos devem estar online (sincronizados) para frequentarem a sessão.
Estes cursos são acompanhados por um formador sendo por isso muito parecidos a um curso presencial.

Já os cursos assíncronos não possuem qualquer calendário, sendo que os formandos podem iniciar o curso e aceder aos materiais de autoestudo quando quiserem.

Estes cursos podem ainda ter testes, trabalhos de avaliação e fóruns que permitem esclarecer dúvidas ou debater temas, mas não em tempo real.

Em inglês estes cursos e-learning são normalmente designados de self-paced learning.

Custos de adoção do e-learning

Um projeto e-learning ou a administração de cursos online suporta habitualmente os quatro seguintes tipos de custos:

O investimento inicial de configuração e personalização da plataforma e-learning, onde se podem incluir a criação de temas e a adaptação de logotipos.

Associado à plataforma e-learning existe um custo de suporte do ambiente de aprendizagem que muitas vezes depende do número de utilizadores.

Os custos de conceção e desenvolvimento ou custos de authoring são encargos fixos associados à criação ou conversão dos materiais para o formato e-learning.
Estes custos dependerão não só da duração do curso e da quantidade de materiais a converter, mas também da qualidade, interatividade e complexidade das matérias abordadas.

Os custos de funcionamento de um curso e-learning dependem das turmas ou grupos de formandos criados, estando principalmente relacionados com os honorários dos formandos.

A plataforma e-learning

Custos associados à plataforma e-learning

Numa plataforma e-learning personalizada, existem normalmente custos iniciais de integração gráfica e de configuração do ambiente.

IntegraçãoO tema corresponde ao aspeto gráfico do ambiente de aprendizagem. Do desenho do tema fazem parte a adaptação da interface do utilizador com integração do logotipo e das cores corporativas

Na personalização da plataforma e-learning inclui-se a configuração dos processos de registo de utilizadores e de inscrição nos cursos, bem como a configuração de módulos ou blocos adicionais instalados. Devem também ser criados documentos tipo como certificados ou relatórios.

Os custos de integração podem referir-se à inclusão de funcionalidades como a sala virtual ou uma loja online, a integração com um website ou com outro sistema de informação.

Os custos de manutenção e suporte costumam ser pagos na forma de uma mensalidade ou anuidade e incluir as atualizações do software, manutenção e alojamento da plataforma e o suporte aos utilizadores.
Existem vários modelos de retribuição desta componente, sendo mais comuns os que indexam o custo ao uso, medido pelo número de utilizadores do ambiente ou pelos recursos consumidos no servidor.

 

Viabilização do investimento

A viabilização de um projeto e-learning deverá começar pelo levantamento dos objetivos do ambiente de aprendizagem, identificando os requisitos e prescindindo de funcionalidades ou de serviços de customização não necessários.

Avaliar a efetiva necessidade da plataforma e-learning.
Se o objetivo for apenas o de disponibilizar manuais para colaboradores internos, sem a necessidade de controlar e registar os acessos, é possível criar esses conteúdos e publicá-los no próprio website.

Uma solução que costuma ser mais competitiva é a adoção de aplicações baseadas em ferramentas de código aberto de que a plataforma Moodle é um exemplo.
Existem soluções que adicionam ambientes gráficos modernos e permitem assim obter um ambiente de aprendizagem profissional.

Conceção e desenvolvimento de e-learning

A conceção e desenvolvimento de cursos online (authoring) é o processo de desenho e conversão para e-learning dos conteúdos e materiais multimédia.

Os custos de authoring representam um investimento fixo prévio ao lançamento de cada curso e-learning, sendo que num curso e-learning assíncrono podem corresponder à quase totalidade do custo do curso.

Desenvolvimento e-learningEstes custos dependerão não só da duração do curso e da quantidade de materiais a converter, mas também do estado e formato destes materiais, da complexidade dos temas a abordar, da qualidade e interatividade pretendidas.
Normalmente não existem custos variáveis associados à criação do e-learning.

Os custos do authoring estão associados ao desenho e autoria dos manuais eletrónicos, podendo incluir tarefas como produção de vídeos, criação de animações, gravação de locução, conversão técnica e conversão pedagógica dos materiais.

 

Viabilização da criação de e-learning

A viabilização de muitos cursos e-learning deverá passar desde logo pela tentativa de aumentar o número de formandos, mas também pela redução dos custos de criação dos conteúdos.

Viabilize a sua formação e-learningconversão automática dos conteúdos será provavelmente a solução mais económica que pode ser adotada com sucesso se os conteúdos originais tiverem qualidade. Esta abordagem permite normalmente sequenciar a apresentação de textos e imagens, inserir quizzes e adicionar locução.

O desenvolvimento colaborativo de e-learning (feito pelo cliente e por um prestador de serviços de e-learning) pode ser uma solução de authoring que otimiza prazos e as tarefas de um projeto.

Se desenvolvida com base em aplicações Office, esta solução permite reduzir ou eliminar custos de aquisição de software de authoring e respetivos encargos de formação.

Adotar ferramentas rapid e-learning para o desenvolvimento rápido dos conteúdos. O Articulate ou o Captivate são ferramentas autor populares que permitem criar conteúdos com grande flexibilidade, muito embora possam ter uma curva de aprendizagem significativa.

Funcionamento de um curso e-learning

Custos de funcionamento e gestão

Num curso síncrono, com sessões em tempo real e um bom acompanhamento dos formandos, o custo de funcionamento do curso pode ser significativo.

A componente principal destes custos pode estar relacionada com os honorários dos formadores. Além da administração das sessões síncronas que exigem agendamento e a disponibilidade física do formador, este deverá dinamizar os fóruns, corrigir trabalhos ou testes e acompanhar os formandos.

Estes custos são proporcionais ao número de grupos de formandos (turmas). Podem ainda existir custos com tarefas administrativas como o registo e inscrição de utilizadores ou a obtenção de relatórios.

 

Racionalização do investimento

O acompanhamento próximo do formador e a calendarização das tarefas pode ser essencial para públicos com menos autonomia. No entanto esta é sempre uma componente cara pelo que vamos ver formas de a reduzir

Racionalizacao do investimento

Controlar a progressão da aprendizagem dos formandos garantindo a aquisição das competências e conceitos chave mais importantes. Para isso podem ser adicionados jogos ou exercícios de consolidação no final dos tópicos e fazer com que uma resposta errada obrigue o formando a rever a matéria.

Embora sessões síncronas muito interativas funcionem melhor com grupos pequenos, principalmente em matérias teóricas e sem grande complexidade, pode ser vantajoso reorganizar os formandos em grupos maiores, o que reduzirá os custos unitários do curso.

Tentar aumentar as atividades assíncronas de um curso e-learning, substituindo sessões síncronas por conteúdos com qualidade pode ser a chave para reduzir custos de funcionamento sem diminuir a eficácia da formação.
Conteúdos multimédia interativos e mecanismos de controlo de aprendizagem podem ser bastante eficazes a garantir a aquisição de competências e a substituir a presença do formador mesmo em públicos sem grande autonomia.

Visualizar este conteúdo na forma de aprendizagem interativa, com voz-off sintetizada.

2017-04-28T10:20:18+00:00 Julho 29th, 2016|